SABRINA, BIANCA E JULIA

SABRINA, BIANCA E JULIA
Os primeiros livros no estilo romance de banca surgiram no Brasil nas décadas de 40 e 60, fase em que recebiam o nome de Coleção Biblioteca para Moças. O nome, um tanto quanto preconceituoso, deixou de ser aceito no momento em que a sociedade foi evoluindo, e as mulheres, consequentemente, assumindo um papel mais significativo e opinativo em suas comunidades.
SABRINA, BIANCA E JULIA
A Nova Cultural, responsável pela publicação dessas obras, escolheu então classificá-las de acordo com a peculiaridade de cada narrativa, optando por utilizar nomes femininos comuns da época (Sabrina, Julia e Bianca) para dar vida e nome a suas classes literárias. O fato é que, segundo a Nova Cultural, era preciso encontrar uma forma simples e marcante para classificar essas obras, já que, somente pelo nome do autor seria difícil estipular um padrão para a narrativa.
SABRINA, BIANCA E JULIA
Desta forma, ao escolher os nomes Sabrina, Bianca, Julia, e posteriormente, Mirella, a editora optou por nomes que poderiam definir um padrão para as histórias, de forma que as leitoras, ao ver os selos e suas denominações, saberiam exatamente o que esperar de cada uma desses livros. “Jessica Mathews, Karen Field, Lynn Erickson e Susan Napier soam de alguma maneira familiar? A resposta obviamente negativa tem uma explicação simples: quem faz o sucesso dos romances não são seus autores, mas uma estrutura narrativa que raramente muda e obedece a certas regras tácitas. Segundo a Nova Cultural, todos os romances da linha têm em comum a característica romântica, porém cada série tem identidade e perfil específicos (Flávia Gusmão)”. Sendo assim, cada classe pode receber a seguinte descrição: *Bianca: Os relacionamentos amorosos são descritos de maneira sutil e poética; *Sabrina: mostra conflitos do dia-a-dia gerados por mal-entendidos e ciúme, sempre coroados com um final feliz; *Julia: as aventuras são mais impetuosas e suas heroínas refletem melhor a mulher moderna, mas sonhadora; *Mirella: retratam uma mulher decidida e sexy.
SABRINA, BIANCA E JULIA
Simples o significado não é mesmo?! Contudo, é difícil imaginar que esses nomes foram escolhidos ao acaso, para ser sincera, acho que os editores da época conheciam mulheres com esses nomes que se encaixavam nas características que procuravam, e como tributo a elas, escolherem seus nomes para acompanhar a leitura de infinitas gerações. {E ainda dizem que as mulheres não possuem o poder para dominar o mundo, rs}.

FONTE: www.livrosefuxicos.com


Comentários