BANG BANG À ITALIANA

Spaghetti western, Faroeste espaguete, Faroeste Macarrônico, ou Bang-bang à italiana é um subgênero western de produção italiana das décadas de 1960 e 1970, muitas vezes com a participação de atores famosos, mesmo em início de sua carreira que mais tarde viriam a tornar-se estrelas internacionais. Essas produções foram geralmente filmadas na Itália ou na Espanha.
BANG BANG A ITALIANA
Graças a este gênero prolífico, por cerca de oito anos (aproximadamente entre 1964 a 1973) o western experimentou uma renovada popularidade na Itália, após o declínio do faroeste americano (popular nos anos 50). O gênero também foi bem sucedido fora da Itália, influenciando os temas e convenções do gênero western de produção não-europeu. Um tributo foi prestado ao gênero no decorrer do Festival Internacional de Cinema de Veneza, em 2007, com uma retrospectiva de 32 títulos.
BANG BANG A ITALIANA

Nascimento e desenvolvimento do gênero

 Inicialmente o termo Spaghetti western, originário dos Estados Unidos, indicava somente os longa-metragens rodados em italiano, pobres de meios, segundo as convenções dos primeiros westerns, em parte intencionalmente, como consequência da limitação financeira. Embora o público tenha apreciado o gênero, a crítica reconheceu unicamente o valor dos filmes dirigidos por Sergio Leone, os quais alcançaram um sucesso notório também nos cinemas norte-americanos. Muitas produções eram de baixo custo e suas cenas externas eram gravadas em locais que lembravam o longínquo oeste americano, como a Sicília e o Sul da Espanha. Em alguns casos mais raros a África Mediterrânea. Entre os filmes mais conhecidos, e provavelmente os arquétipos do gênero, estão aqueles da considerada Trilogia dos dólares, dirigidos por Sergio Leone, com Clint Eastwood, que deu vida ao papel do pistoleiro sem nome, e as famosas trilhas sonoras de Ennio Morricone: Per un pugno di dollari (1964), Per qualche dollaro in più (1965) e Il buono, il brutto, il cattivo (1966). Também dirigidos por Leone, C'era una volta il West (1968) e Giù la testa (1971). Além de Leone, outros diretores se notabilizaram, entre os quais, Tonino Valerii, Florestano Vancini, Duccio Tessari, Sergio Corbucci, Lucio Fulci e Sergio Sollima.
BANG BANG A ITALIANA

O declínio

 O gênero, após a explosão inacreditável nos anos 60 e 70, declinou repentinamente a partir de 1973, dando vida a pouquíssimos filmes nas décadas seguintes. Há algumas produções esparsas como, Gli spietati (Unforgiven), de 1992, Kill Bill vol. 1 e 2 (2003) e Django Unchained, de 2012, de Quentin Tarantino. Locações e personagens Os filmes eram gravados geralmente no deserto da Almería, mas muitos foram ambientados em locações italianas, sobretudo no Lácio e no sul. Frequentemente também se utilizavam espaços altos, nos quais é fácil a formação de neblinas, o que explica porque em alguns filmes o sol apareça pouco ou quase nunca seja visível, elemento que finalizava o caráter desolado da cenografia. As locações mais usadas eram a plana Camposecco, próxima à Camerata Nuova (na fronteira entre Lácio e Abruzzo), além do parque della Valle del Treia entre Roma e Viterbo, as zonas de Bassano Romano e Formello (na época escassamente urbanizadas), as cavernas de travertino, próximo Tívoli Terme e a campanha de Lunghezza, na periferia de Roma. Também serviram de locação as planícies de Castelluccio, os relevos da Amiata e do Gran Sasso.
BANG BANG A ITALIANA
Algumas cenas foram gravadas na Puglia, na proximidade de Gargano, onde o território assume o típico caráter de desolação e de vegetação selvagem, incluindo a presença de cactos. Na Calábria o local predileto dos diretores se encontrava nas colinas e nos desertos de verão, entre Mesoraca e a Ilha de Capo Rizzuto. Uma variante do gênero é chamada de Zapata Western, filmes ambientados durante a Revolução Mexicana. O tema é recorrentes nos westerns gravados na Espanha, os bandidos mexicanos e a zona quente da fronteira entre México e Estados Unidos. Raras foram as presenças de índios ou nativos americanos nas películas italianas, dada a evidente dificuldade de representação de atores que tivessem uma fisionomia adaptada. Típicos do gênero são também os títulos, particulares e quase falantes das verdadeiras e próprias frases que espelham os estereótipos das películas, sobretudo no que tange aos apelidos dos personagens, tais como, Trinity, Alleluja e Sartana.
BANG BANG A ITALIANA
Também notável é a presença recorrente de alguns personagens. Django, Sartana, Sabata, Trinity, entre outros, que criaram sagas por vezes longas, além de uma dezena de filmes cujos protagonistas eram muito similares. Outro elemento importante são os inúmeros disparos e a morte de várias pessoas, sobretudo por autoria do herói que faz justiça pelas próprias mãos. Nesse contexto também aparece a presença constante do duelo, frequentemente no fim do filme, o verdadeiro ápice de toda a história.
BANG BANG A ITALIANA

Principais filmes por ano 

1951 Io sono il capataz 1952 El Bandolero Stanco Il sogno di Zorro 1953 La monataña sin ley Johnny Rettet Nebrador 1955 Villi Pohjola El Coyote 1956 El conquistador de Texas Ramsbottom cabalga de nuevo La justicia del Coyote 1958 Serenata de Texas Smart y Sedle La rubia y el Sheriff 1959 El terror de Oklahoma La Sceriffa 1961 Le goût de la violence Tierra Brutal 1964 I sette del Texas Le pistole non discutono Los pistoleros de Arizona Per un pugno di dollari 1965 100.000 dollari per Ringo Adiós gringo Il ritorno di Ringo Minnesota Clay Per qualche dollaro in più Una pistola per Ringo Un dollaro bucato
BANG BANG A ITALIANA
1966 Django Djurado Dos mil dólares por Coyote I cinque della vendetta Il buono, il brutto, il cattivo La colt è la mia legge La resa dei conti Le colt cantarono la morte e fu... tempo di massacro 10.000 dollari per un massacro Navajo Joe Quien sabe? Ramon, il messicano Ringo del Nebraska Sette pistole per i MacGregor Sugar Colt Uccidi o muori Un dollaro tra i denti Un fiume di dollari Un río de dólares Yankees Yo soy la Revolución 1967 Ballata per un pistolero Clint el solitario Da uomo a uomo Dio non paga il sabato Dio perdona... Io no! El Desperado Dove si spara di più El precio de un hombre Faccia a faccia I giorni dell'ira I giorni della violenza Il figlio di Django Il tempo degli avvoltoi Joe l'implacabile Killer Calibro 32 La morte non conta i dollari L'ultimo killer Little Rita nel West Mille dollari sul nero Preparati la bara! Professionisti per un massacro ¿Quien Sabe? Requiescant Se sei vivo spara Wanted
BANG BANG A ITALIANA
1968 20.000 dollari sporchi di sangue Ammazzali tutti e torna solo Black Jack C'era una volta il West Dai nemici mi guardo io! ...E per tetto un cielo di stelle Il grande silenzio Il mercenario I vigliacchi non pregano Joko invoca Dio… e muori L'ira di Dio L'uomo, l'orgoglio, la vendetta Lo voglio morto Odia il prossimo tuo Ognuno per sè Preparati la bara! Quel caldo maledetto giorno di fuoco Quella sporca storia nel west Se incontri Sartana prega per la tua morte Se vuoi vivere… spara Sentenza di morte T'ammazzo! - Raccomandati a Dio Tepepa Uno di più all'inferno Vendo cara la pelle
BANG BANG A ITALIANA
1969 Cimitero senza croci Django il bastardo E Dio disse a Caino... Ehi amico... c'è Sabata, hai chiuso! Garringo Gli Specialisti Il prezzo del potere La taglia è tua... l'uomo l'ammazzo io Passa Sartana... È l'ombra della Tua Morte Sono Sartana, il vostro becchino Una lunga fila di croci 1970 Arriva Sabata! Arrivano Django e Sartana... è la fine Buon funerale, amigos!... paga Sartana C'è Sartana... vendi la pistola e comprati la bara Ciakmull - L'uomo della vendetta Django sfida Sartana E Dio disse a Caino... El Condor Indio Black, sai che ti dico: Sei un gran figlio di... La collera del vento La sfida dei MacKenna Lo chiamavano Trinità Mátalo! Quel maledetto giorno d'inverno... Django e Sartana all'ultimo Sartana nella valle degli avvoltoi Una nuvola di polvere... un grido di morte... arriva Sartana Vamos a matar, compañeros 1971 Anda muchacho, spara! A Town Called Hell Blindman Condenados a vivir ...continuavano a chiamarlo Trinità Era Sam Wallach... lo chiamavano 'così sia' È tornato Sabata... hai chiuso un'altra volta Giù la testa Il mio nome è Mallory... M come morte Il venditore di morte La vendetta è un piatto che si serve freddo Lo chiamavano King Per una bara piena di dollari Prega il morto e ammazza il vivo Soleil Rouge W Django! ¡Viva la muerte... tua! Testa t'ammazzo, croce... sei morto... Mi chiamano Alleluja
BANG BANG A ITALIANA
1972 Amico, stammi lontano almeno un palmo Bada alla tua pelle, spirito santo! Il grande duello La caza del oro Los Amigos Una ragione per vivere e una per morire 1973 Il mio nome è Nessuno Il mio nome è Shangai Joe 1974 Di Tresette ce n'è uno, tutti gli altri son nessuno Il bianco, il giallo, il nero Il mio nome è Shangai Joe 1975 Il mio nome è Scopone e faccio sempre cappotto I quattro dell'Apocalisse Zorro 1976 Diamante Lobo Keoma Una donna chiamata Apache 1977 California 1978 Amore, piombo e furore Sella d'argento 1985 Tex e il signore degli abissi 1987 Django 2 - Il grande ritorno
BANG BANG A ITALIANA

Grandes estrelas do gênero Atores e atrizes

 Tony Anthony William Berger Barbara Bouchet Frank Braña Mario Brega Charles Bronson Yul Brynner Claudia Cardinale Chuck Connors James Coburn Alex Cord Richard Crenna Brandon De Wilde Clint Eastwood George Eastman Jack Elam Henry Fonda Gianni Garko Giuliano Gemma Sancho Gracia Brett Halsey Richard Harrison Terence Hill George Hilton John Huston Klaus Kinski Marianne Koch Peter Lee Lawrence John Phillip Law Eduardo Fajardo Ignazio Spalla Guy Madison Toshiro Mifune Tomas Milian Gordon Mitchell Ricardo Montalban Franco Nero Alex Nicol Jack Palance Slim Pickens Luigi Pistilli Hunt Powers Wayde Preston Fernando Rey Burt Reynolds Jason Robards Fernando Sancho Bud Spencer Anthony Steffen Rod Steiger Woody Strode José Suárez Lee Van Cleef Dan van Husen Gian Maria Volonté Eli Wallach Patrick Wayne Orson Welles Frank Wolff Robert Woods Daniele Vargas Roberto Camardiel Clint Eastwood Diretores Enzo Barboni Mario Caiano Alberto Cardone Enzo G. Castellari Sergio Corbucci Lucio Fulci Sergio Leone Gianfranco Parolini Sergio Sollima Ramón Torrado Tonino Valerii Compositores Luis Bacalov Francesco De Masi Giampiero Reverberi Ennio Morricone Bruno Nicolai Riz Ortolani Piero Piccioni Armando Trovaioli Piero Umiliani

FONTE: Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.




Comentários