FORTE APACHE GULLIVER

A empresa Gulliver é fundada em 1969, empresa esta que pertence a mesma família proprietária da Casablanca que faliu no mesmo ano. No ano de 1971 a Gulliver registrou o nome Forte Apache, e o mantém registrado até hoje.

FORTE APACHE GULLIVER

A Gulliver, durante a década de 70 não produziu o brinquedo em plástico (com exceção das guaritas e bonecos), sempre em madeira. Uma das primeiras mudanças de seus brinquedos foi com relação à segurança, pois as paliçadas não eram mais pontiagudas e as madeiras eram mais bem lixadas o que reduziu o risco de ferimento com farpas. Até o ano de 1977 a Gulliver produziu três modelos do brinquedo: Mini Forte Apache, Forte Apache e Grande Forte Apache.

FORTE APACHE GULLIVER

Entre os anos 73 e 74 a Gulliver ainda tentou emplacar o Forte Apache brincalhões, que era exatamente o mini Forte Apache, mas tendo suas figuras substituídas por índios, cowboys e cavalos sorridentes. Este brinquedo não voltou a ser produzido.

FORTE APACHE GULLIVER

Nos anos de 78 e 79 a Gulliver resolveu dar uma repaginada no visual do produto, mudando desde a embalagem, cores das madeiras, até trazendo elementos novos, como foi o caso de uma base para o forte, base esta que imitava o solo do deserto e que continha presilhas onde as figuras podiam ser colocadas para que assim não caíssem.

FORTE APACHE GULLIVER

Bem, a década de 80 havia chegado e a Gulliver, mais uma vez, adapta o Forte Apache afim de manter sempre o produto em alta. O brinquedo passa a ser comercializado em dois modelos: grande e pequeno e, as figuras também sofrem alteração: passam a não ter mais a tradicional pintura a mão, sendo então monocromáticas, na cor do plástico em que eram produzidas.

FORTE APACHE GULLIVER

Essas figuras monocromáticas foram logo abandonadas pela Gulliver ainda durante a década de 80. As figuras pintadas a mão voltaram, porém agora em altíssima qualidade tanto de material quanto na pintura.

FORTE APACHE GULLIVER

Além das mudanças promovidas no brinquedo, a década de 80 ficou marcada como os últimos anos no emprego da madeira como matéria prima para a fabricação. Os anos 90 vinham trazendo mais novidades.

FORTE APACHE GULLIVER

O ano de 1990 já trouxe novidades, além da volta dos três modelos (mini, médio e grande) já em plástico, ele agora continha uma cartela de adesivos para colar no quartel genereal, bandeira dos Estados Unidos e o próprio pórtico, porque ele vinha totalmente desmontado na caixa.

FORTE APACHE GULLIVER

Ao longo dos anos 90 a Gulliver voltou a comercializar apenas 2 tamanhos do Forte Apache e acabou perdendo muito da qualidade conquistada nos produtos do final de 80 – início de 90. Os adesivos para o quartel general deixaram de existir, a qualidade das pinturas das figuras piorou, e a inovação ficou por conta da embalagem que deixou de ser caixa e passou a ser uma maleta, as quais perduraram até hoje e ainda são as embalagens que acompanham os produtos vendidos atualmente.


FONTES: http://www.minias.com.br/blog/historia/forte-apache-a-fantastica-historia-dos-mais-de-50-anos/

http://anacaldatto.blogspot.com.br/2016/04/colecao-forte-apache-gulliver.html










Comentários