WALKMAN CASSETE

WALKMAN CASSETE

O Walkman original azul e prateado, modelo TPS-L2, foi colocado à venda no Japão em 1 de julho de 1979. No Reino Unido recebeu estereofonia (estéreo) e duas entradas para minifones, permitindo a duas pessoas ouvirem o mesmo aparelho ao mesmo tempo (embora fosse vendido com apenas um par de fones de ouvido). Também recebeu um botão chamado pressman, que ativava um microfone interno e cancelava parcialmente o som da fita cassete e permitindo o usuário falar sobre a música reproduzida. As duas entradas e o botão pressman foram excluídos do segundo modelo de Walkman. Alguns aparelhos também possuem a capacidade de gravação. O Sony Walkman de maior qualidade de gravação foi o Walkman Professional WM-D6C, introduzido em 1984, de capacidade comparável com as de gravadores de cassete de sistemas não-portáteis.
WALKMAN CASSETE
Incomum para um dispositivo portátil, o Walkman profissional teve medidores brilhantes do nível de gravação e que permitia-lhes o controle manual. Sua alimentação se dava por quatro pilhas AA ou corrente contínua elétrica local. Foi muito utilizado por jornalistas e desenvolveu um elo com entusiastas de som de alta fidelidade. Pouco comum para consumidores de produtos eletrônicos, esteve em produção, inalterada, por 20 anos. Um disco compacto de Henry Rollins foi gravado utilizando apenas um Walkman Pro. Em uma competição feroz, primeiramente com Toshiba (Walky), Aiwa (CassetteBoy) e Panasonic, na década de 1980, a Sony atualiza o Walkman para o modelo WM-DD9 que apenas reproduz músicas.
WALKMAN CASSETE
Lançado em 1989, durante o 10º aniversário do Walkman. É o único Walkman da história auto-reverso a usar dois motores e sistema de movimentação de disco similar para assegurar uma velocidade exata para os dois lados da fita cassete (somente um motor opera por momento, dependendo do lado da fita cassete que está sendo executado). O consumo de bateria também foi reduzido requerendo apenas uma pilha AA para funcionamento; adaptador para corrente contínua local opcional. É também equipado com uma cabeça de amorfa apertada que obtinha uma escala de frequência entre 20 e 20.000 Hz. Na década de 1990, as fitas cassete foram, de modo geral, "passadas para trás" pelos emergentes tecnologias digitais, como CD, DAT e MiniDisc. Após 2000, os leitores de áudio portátil Walkman (e similares) que utilizam fita cassete tiveram suas produções reduzidas expressivamente. O fim da fabricação do Walkman foi anunciado no dia 22 de Outubro de 2010.


> >

Comentários