VEREDA TROPICAL

VEREDA TROPICAL

Vereda Tropical foi uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo no horário das 19 horas entre 23 de julho de 1984 a 2 de fevereiro de 1985, substituindo Transas e Caretas e sendo substituída por Um Sonho a Mais, em 167 capítulos. Foi escrita por Carlos Lombardi, com argumento e supervisão de texto de Silvio de Abreu, e direção de Jorge Fernando e Guel Arraes. Foi reapresentada pelo Vale a Pena Ver de Novo, entre 27 de abril e 23 de outubro de 1987, substituindo Livre para Voar e sendo substituída por Amor com Amor Se Paga, em 130 capítulos.
VEREDA TROPICAL
A operária Silvana é abandonada grávida pelo namorado, Victor, que morreu. Fugindo do cerco do sogro Vicente, Silvana vai morar na Vila do Prazeres, onde entre em contato com a família da viúva Bina, proprietária da cantina italiana La Tavola de Michele. Silvana passa então a ser cortejada pelos dois filhos mais velhos de Bina: o romântico e tímido Marco, e Luca, um talentoso centroavante que procura emprego por diversos times de São Paulo. Mas é Luca que conquista o coração de Silvana, e se torna amigo do filho dela, Zeca, filho de Silvana com Victor. Com passar do tempo, o romance de Silvana e Luca fica tumultuado, por causa do gênio esquentado dos dois e pela presença de Verônica, que joga todo seu charme sobre Luca. Mas, a complicação maior é por parte de Vicente, o pai de Verônica e Victor, que arma uma verdadeira guerra pela posse do seu neto, Zeca.
VEREDA TROPICAL
Por intermédio de Jamil, amigo de Bina, Silvana vai trabalhar na fábrica de perfumes CPP, de propriedade de Vicente, que é administrada por Catarina, sua outra filha, que faz de tudo para impedir que Zeca se torne herdeiro da fortuna de seu pai. Um grande e divertido sucesso da década de 80, que marcou a estréia de Carlos Lombardi como autor de novelas. Carlos Lombardi, um fanático corinthiano, mostrou muita destreza na condução da primeira novela brasileira a ter como tema principal o futebol. Uma comédia inovadora que conseguiu manter o tradicional público feminino, por sua envolvente história familiar e romântica, e chamar a atenção do não tão cativo público masculino, pelo assunto abordado e o tratamento debochado e anárquico desenvolvido sobre ele. Nas greves operárias comandadas por Silvana (Lucélia Santos), Carlos Lombardi também lançava um divertido olhar sobre o movimento sindicalista da época.
VEREDA TROPICAL
Na época, foi lançado no mercado, com sucesso, o perfume Vereda Tropical. O personagem Michelle, pai de Luca, era representado por um quadro na parede da Cantina de Bina, nada menos que pelo próprio Mário Gomes de bigode! Assim como foi feito em Incidente em Antares com Fernanda Montenegro e em Rainha da Sucata, onde o marido da Dona Armênia era o próprio Gerson Brenner. Nos últimos capítulos da novela, jogadores do Corinthians da época, como Juninho Fonseca, Wladimir e Serginho Chulapa, e o próprio diretor de futebol do clube, Adílson Monteiro Alves, apareceram representando eles mesmos nos preparativos para a chegada de Luca ao alvinegro.
VEREDA TROPICAL
No último capítulo, quando é mostrado um gol de Luca pelo Corinthians, as cenas foram gravadas em um jogo de verdade. Quando o time corintiano fazia um gol, o ator Mário Gomes saia comemorando como se o gol fosse dele. Já no início da novela, são mostradas algumas cenas de Luca treinando no Santos Futebol Clube, levado pelo personagem de Nuno Leal Maia, ator santista na vida real.
VEREDA TROPICAL
As atrizes Maria Zilda e Marieta Severo brilharam na trama como irmãs e filhas de um poderoso empresário. Maria Zilda interpretando a chiquérrima e sedutora Verônica de Oliva Salgado e Marieta Severo a ambiciosa Catarina de Oliva Salgado. O ator Mário Gomes tinha fama de ser bom de bola, se destacando nas "peladas" dos artistas, fato que fez com que o papel de Luca ficasse sob medida para ele.
VEREDA TROPICAL
Em 28 de outubro de 1984, um domingo, Mário Gomes, intérprete de Luca, apresentou um videoclipe para o Fantástico cantando a música O Dono da Bola, que fazia parte da trilha sonora nacional da novela, com inserções de cenas do folhetim. Angelina Muniz fez de sua personagem, Angelina, um grande sucesso. Tanto, que estampou a capa da revista Playboy de fevereiro de 1985.
VEREDA TROPICAL
Bem como Maria Zilda, com sua Verônica, que estampou a capa no aniversário de 10 anos da revista, em agosto de 1985. Stuck On You, o tema do casal protagonista Silvana e Luca, interpretado por Lionel Richie, foi o grande destaque da trilha internacional da novela. Como em Guerra dos Sexos, as personagens Lucélia Santos e Maria Zilda eram inimigas novamente, mas dessa vez Lucélia era a mocinha e Maria Zilda a vilã. E se Ângela Figueiredo passou aquela novela inteira atrás do personagem de Mário Gomes sem nenhum êxito, em Vereda Tropical a sorte mudou: foi ela - numa rápida participação - o caso de Luca que despertou a ira da namorada Clotilde Regina Casé.
VEREDA TROPICAL
Um trecho do tema de abertura de Guerra dos Sexos tocou no primeiro capítulo de Vereda Tropical, na cena em que Luca desce do ônibus em Cabo Frio e encara os furiosos torcedores do time adversário. E o vice-versa também aconteceu: numa cena em que Nando (de novo o Mário Gomes) e Ulisses (José Mayer) se disfarçam de garçon de restaurante fino pra estragar a noite Zenon (Celulari) com Charlô (Fernanda Montenegro), tocou uma versão instrumental da música "Vereda Tropical". Algumas cenas da novela foram gravadas em Belém.


                                                            Vereda Tropical - Capítulo 02

                                             Vereda Tropical - Capitulo 01 em 23/07/1984




Comentários