BETAMAX

BETAMAX

Betamax era um formato de gravação em fita caseiro de 12.7 mm idealizado e fabricado pela Sony. É derivado de um formato de fita profissional, o U-matic, com 19.1 mm. Era vendido sob o nome de Betacord pela Sanyo, mas freqüentemente era apenas chamado de Beta. Comparado ao VHS, o tamanho da fita cassete é menor e diz-se muito que possui uma qualidade de imagem superior ao VHS, mas era apenas um truque eletrônico que poderia ter sido incorporado ao VHS, mas que não foi. Outros diziam que a fita tinha uma melhor ligação com o maquinário de seus tocadores, fazendo com que a fita iniciasse mais rápido que o VHS.
BETAMAX
Passar do play ao fast forward ou ao rebobinamento da fita era de fato mais rápido, mas era porque a fita não saía do mecanismo antes, assim como a fita VHS faz. Para o uso doméstico, o Betamax perdeu para o VHS apesar de uma grande campanha de marketing da Sony. Na autobiografia do fundador da Sony, Akio Morita, atribui isso ao fato de que a Sony dificilmente licenciava o Betamax para outras empresas fabricarem, alegando que o VHS ficava com a "massa crítica". Outros acreditam que o tempo menor de gravação da fita fez com que os consumidores optassem pelo VHS em primeira instância. Este problema levou a Sony a uma corrida na década de 1980 para aumentar a capacidade do formato, mas nunca estiveram à frente por muito tempo. Uma vez que o VHS atingiu boa parte dos usuários de gravadores de vídeo, o resto da cadeia de marketing do Betamax entrou em colapso.
BETAMAX
Outras evoluções da tecnologia VHS, como o VHS-HQ e tecnologia de multi-cabeças fizeram com o VHS igualasse a superioridade técnica do Betamax. Eventualmente a Sony começou a produzir seus próprios gravadores com o formato VHS, cedendo a "guerra dos formatos". O último modelo americano apareceu no mercado em 1993, e a produção em outros lugares do mundo parou completamente em 1998. A Sony continuou produzindo um número limitado de gravadores de vídeo Betamax para o mercado japonês até 2002, quando foi oficialmente anunciado o fim da linha Betamax doméstica, pois segundo a empresa, "era necessário maior investimento em novas tecnologias de vídeo, como o DVD". Mercados brasileiro e português
BETAMAX
No Brasil e em Portugal, a Sony também trouxe o sistema Betamax para a comercialização, tanto doméstica quanto profissional. As fitas Beta ainda são usadas em emissoras de TV, principalmente. Já no mercado doméstico, como em todo o mundo, a fita VHS acabou predominando. A escolha de um filme na locadora sempre tinha que terminar com a pergunta: "O filme é Beta ou VHS?". Teve grande volume de vendas e chegou a liderar em algumas épocas da década de 1980. Mas depois foi sendo esquecido e deixado para trás, assim como em todo o mundo e as fitas foram ficando no fundo da locadora.



                                                       Comercial Betamax 1987





Comentários